jump to navigation

Jovem brasileira de 20 e pouco anos é sucesso mundial. junho 15, 2008

Posted by Nuno Jovem in Música, Vídeos.
Tags: , , , , , , ,
1 comment so far

[por Nuno Jovem]

O mundo da música é genial. Todo dia aparece alguém querendo entrar nessa putaria e, claro, a maioria dá com a cara na porta das grandes gravadoras. Porém, graças aos carinhas que inventaram a internet, o trabalho desses incontáveis artistas e aspirantes se tornam acessíveis para todo mundo (entre aspas). Claro, no mesmo jeito que ficou mais fácil a divulgação, ficou mais difícil se destacar nesse mar. Entre as milhares de pessoas que querem o mesmo e usam a net para tal, algumas conseguem, usando-se de técnicas diversas, e outras, por mérito.

E indo nessa última é que vai Marli, a mais nova revelação musical desse novo século, uma pessoa de carícia estupenda e malemolência nata.

No começo pensei que fosse uma jogada de marketing viral, daquelas que depois de um mês de disseminação, aparece alguma empresa vendendo alguma coisa que não estava ali antes. Mas não, caros amigos! Sob as asas de uma gravadora de nome, no mínimo, engraçado, Furacu Records (haha entendeu?), Marli segue cantando, dançando e seguindo a canção desde 2002, com já 5 albuns em sua discografia.

Eis, senhoras e senhores, EIS!, o sinônimo de sucesso, a representação transcendental de um nível artístico superior, a qualidade, a flexibilidade, a fagocitose, a pessoa, A CACHAÇA!

Marli, a Björk brasileira!

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Ok. Acabou a graça.
Marli é na verdade o “projeto” de um rapaz fanfarrão, Antônio (de sobrenome foragido), que resolveu por sua empregada doméstica nas mais altas confusões cheias de adrenalina e aventuras de tirar o fôlego. “Ela começou a trabalhar como empregada doméstica em minha casa no ano de 2001. Por ser muito extrovertida e brincalhona, tive a idéia de começar a fazer músicas com ela. Eu faria as letras e as músicas e ela cantaria”, diz ele na única “parte séria do site” que fez para promover a artista.

Os álbuns, apesar de não existirem na vida real, são lançados na internet pela gravadora fictícia como se existissem de fato, e todo o trabalho e a cantora também. Lembrando que, embora Marli seja um personagem, a pessoa dela realmente existe e se chama Marli mesmo haha.
“Marli Souza Silva é seu nome verdadeiro completo. ‘Marli’, o projeto, pode ser considerada um personagem em partes, já que utilizamos elementos fictícios, como entrevistas inventadas por mim, montagens, etc. Por outro lado, Marli empresta seu nome, voz e imagem reais para o projeto.”

Mesmo a princípio não sendo uma estratégia de marking viral de alguma grande empresa, toda a coisa se deslanchou na rede viralmente, chegando, um dos clipes, de acordo com o ‘autor’, “a ser destaque em sites importantes como o G1.”

Aí, leitor, você vê como a vida é uma caixinha de surpresas. Se eu tivesse dito no começo que Marli era uma “farsa”, ficaria tão engraçado o vídeo?